Seja bem-vindo ao Melissa Benoist Brasil, sua primeira, maior e melhor fonte brasileira sobre a atriz Melissa Benoist, mais conhecida por interpretar a Supergirl na serie homônima. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu acima e divirta-se com todo o nosso conteúdo. Esperamos que goste e volte sempre!

Melissa Benoist está bem ciente que as garotas jovens estão vendo cada movimento. Por isso ela está tomando precauções extras para ter certeza ela está mostrando a mensagem certa.

“Todo dia que eu vou para o trabalho eu penso no meu público e no que estamos dizendo a eles”, Benoist disse a ABC News. “E é pelas garotas jovens por quem eu faço esse show. É só por isso”.

 

IMG_9831.JPGNesta foto, Melissa Benoist interpreta SUPERGIRL, na CBS Television Network 

 

Benoist é mais conhecida nesses dias por seu papel de “Supergirl” na CW, e ela está fazendo sua parte para ascender o nome.

“É muito importante para mim, especialmente que estamos falando nas mensagens que estamos descrevendo para essas garotas de empoderamento e otimismo e esperança”, Benoist, 29, disse recentemente para o “Popcorn with Peters Travers”. 

IMG_9832.JPGMelissa Benoist apareceu em Beautiful: a história de Carole King.

Agora Benoist está tomando o papel de outra supermulher. Ela está estrelando como Carole King numa produção da Broadway “Beautiful: The Carole King Musical”. “Beautiful” conta a história vida vida e carreira das boas músicas pop e olha no passado nos seus hits clássicos.

“Eu cresci escutando a música dela”, Benoist disse. “Nós fazíamos viagens nas estradas. Nós fazíamos turnos cada hora e uma pessoa diferente escolheria a música. Então minha mãe sempre escolhia ‘Tapestry’ e outros albums da Carole King”. 

IMG_9833.JPGMelissa Benoist compareceu no “Popcorn with Peters Travers” nos estúdios da ABC News, 14 de Junho, 2018, na cidade de Nova Iorque.

Benoist irá continuar no papel como King até 4 de Agosto. 

 

Fonte: ABC News

Não tem dúvida que Melissa Benoist pode cantar, mas os fãs estavam agradavelmente surpresos em escutar que a estrela de Glee e Supergirl iria para a Broadway em um período desse verão, interpretando um tipo diferente de herói do que o que ela faz na CW. A atriz está atualmente estrelando em Beautiful: The Carole King Musical, interpretando a produtiva cantora-compositora do duradouros hits como “It’s Too Late.” E de acordo com Melissa Benoist, o seu intervalo no teatro irá concluir trazendo mais a marca feminista para a quarta temporada de Supergirl.

Eu diria mãos para baixo, Carole tem o otimismo de Supergirl”, diz Benoist, falando ao telefone durante sua corrida. “Seu espírito, sua determinação, sua perseverança em frente à tragedia. Ela tem muito em comum com a Supergirl, na verdade, quanto mais eu interpreto sua história toda noite mais eu percebo isso. Ela é uma mulher muito inspiradora.”

Depois de se graduar em teatro no Marymount Manhattan College e estrelar em Goodspeed em 2011 na produção de Kerrigan & Lowdermilk’s “A biografia não autorizada de Samantha Brown”, Benoist foi escolhida para Glee e tem trabalhado em filmes e na televisão desde então. Esse retorno para os palcos e estreia da Broadway é um pouco tardia.

“Eu acho que eu estava num ponto onde eu iria meio que querer fazer tudo que fosse relacionado a palavra ‘Broadway’”, ela diz.

Felizmente, ela foi não foi parar em qualquer lugar, mas em um musical que celebra a contribuição da mulher para o livro de musicas Americano. Beautiful segue a carreira de Carole como co-compositora com o marido na época, Gerry Goffin na linha do Carnegie Hall. As musicas de Cynthia Weil e Barry Mann, o time de composição que trabalhou perto do casal, também fazem parte do show.

“… É documentando todas as musicas que veio esse tempo bem cultivável da musica em 1650 na Broadway,” diz Benoist, em referência a construção da história, “aquele tempo meio definido e formado da musica que tem muito da música moderna”.

Para criar para si mesma e para os outros, Carole descobre como definir ela mesma como uma artista da mesma maneira que Kara briga e triunfa em como se definir como uma heroína em Supergirl.

Beautiful é a história de uma mulher de superação, de amizade, de coração partido, e da idade essencialmente”, diz Benoist. “Essa é a jornada que eu tomo toda noite como Carole”.

Quando Supergirl retornar na quarta temporada, Benoist irá retomar a personagem que sem dúvida será afetada por essa experiência. Carole, nas palavras de Melissa, não é só um nome familiar mas ela é “discutível, provavelmente, salvou muitas pessoas através das suas palavras e de sua música. Eu acho que ela teve um grande impacto na minha vida”.

O álbum de estreia de Carole King, Tapestry, ela reconta, foi o primeiro que sua mãe comprou com o próprio dinheiro quando estava crescendo, e ela passou esse amor para as suas filhas — em que todas tem um tipo diferente de favorito, de acordo com a atriz.

Voltar para Supergirl sabendo que Carole é quase uma heroína da vida real, eu sinto que vai reforçar a forma que eu abordo a Kara”, diz Benoist. “Achando mais humanidade nela, mesmo quando ela é uma alienígena. Achando mais um feminismo adulto nela, na forma como ela tem ela mesma”.

Em Beautiful, Carole King é uma jovem mulher ingênua que não tem medo de se adaptar a uma mudança de mundo em seus relacionamentos e em suas musicas. Essa disposição em tentar e o desejo de apoiar os outros enquanto ainda toma conta de si mesma e, finalmente — como diz Benoist — de ter ela mesma são lições admiráveis de uma feminista em crescimento para Kara encorpar.

Não tem como dizer que o poder de Kara Zor-El não foi sentido no teatro Stephen Sondheim, também. “Tem tido alguns fãs de Supergirl também que, eu tenho visto na plateia, eles abrem a camiseta a la Clark Kent”, diz Benoist,o que é tão engraçado porque eles não acham que me desconcentra da apresentação por um segundo, mas sempre acontece, e me faz rir. Isso tem sido tão divertido.”

Pessoalmente, quando eu eu vi o show no domingo, 15 de julho, eu percebi que alguns fãs estavam usando as camisetas do IDONTMIND representando o bem estar mental, organização lançada pela Melissa e o o ator de Supergirl e seu par romântico Chris Wood. Embora não use toda a linguagem que temos hoje para quebrar estigmas, Beautiful enfrenta depressão, ansiedade e outros problemas mentais. É um outro paralelo entre os dois universos.

E Benoist não foi a única do universo da CW DW em fazer um crossover para o Great White Way nesse verão — Victor Garner de Legends of Tomorrow acabou de completar uma chamada em Hello Dolly, ao contrário de Bernadette Peters, e a estrela companheira de Supergirl, Jeremy Jordan ira retornar a Broadway em American Son nesse outono. Em fato, tem muitos talentos musicais individuais no Arrowverse que um episódio musical foi construído por eles em 2017.

Se para Benoist, sua chamada em Beautiful vai se concluir em 4 de Agosto. Essa data vai marcar a última vez que a atriz vai experienciar o que ela fala ser ser momento favorito na apresentação. Bem no final, a audiência se levanta e dança “Earth Move” junto com o cast, sem nenhuma vergonha. “Apenas amando a música”, diz Benoist.Isso realmente me faz feliz”.

E por encher um teatro cheio de pessoas e deixá-los esquecer de suas vidas por alguns minutos não é heróico, então o que é?

Fonte: Bustle

Melissa marcou presença no Sardi’s (31/07), um restaurante localizado em Manhattan, que é famoso pelas caricaturas de pessoas famosas presente nas paredes.

Melissa ganhou uma caricatura que ficará nas paredes do restaurante Sardi’s em Nova Iorque. Ela recebeu a homenagem por sua contribuição à Broadway ao interpretar Carole na peça “Beautiful: The Carole King Musical.

Melissa Benoist será Carole King no musical ‘Beautiful: The Carole King Musical’ ate o dia 4 de agosto.

Confira as fotos:

MBBR_28529~3.jpg MBBR_28329~4.jpg MBBR_28129~4.jpg MBBR_28729~2.jpg

INICIO > APARIÇÕES E EVENTOS – APPEARANCES AND EVENTS > 2018 > 31.07 – CARICATURE UNVEILING AT SARDI’S IN NEW YORK CITY

Melissa Benoist é mais conhecida por seus papéis na televisão, mais notavelmente os dois anos que passou em Glee e seu atual trabalho como papel titule na série da CW, sucesso da DC Comics, adaptação de Supergirl. Mas a nativa de Colorado começou sua carreira nos teatros, e voltando aos palcos tem sido seu objetivo de tempo — assim, quando os produtores de Beautiful: The Carole King Musical escolheram ela para substituir temporariamente a estrela de longo tempo Chilina Kennedy pelo verão como a própria Carole King, ela pulou na chance de sua estreia na Broadway.

Uma semana no comando no Stephen Sondheim Theatre (ela estará no show até 4 de Agosto), Benoist falou para a Billboard sobre o seu caminho para Beautiful, as diferença entre atuar na Broadway e na televisão, e como ela essencialmente tem se preparado para atuar King desde sua infância

Parabéns por fazer sua estreia na Broadway! Como está sendo isso?
Eu estou genuinamente tendo a melhor época da minha vida!
Sempre que eu tento descrever com pás últimas semanas tem sido, eu soo totalmente e completamente como uma sincera idiota. Eu realmente estou tendo muita diversão. É como um sonho que se tornou realidade.

Parece que você está certamente vivendo um sonho, inclusive recebendo uma visita no backstage de Lynda Carter [ da fama de Mulher Maravilha] na sua primeira noite.
Tem muitos pequenos números de nós que atuamos como super-heróis femininos que eu acho que todas temos uma afinidade. E Lynda, essencialmente começou tudo isso. Ela é uma pessoa fantástica e foi muito maravilhoso ela ter vindo apoiar o show que apoia.

Além da visita da Lynda, como foi a sua noite de estréia?
Foi tanto aterrorizante, quanto surreal e a coisa mais participativa que eu senti em anos. Então eu passei por uma gama de emoções em três horas! Eu quase fiquei doente no palco, eu tava muito nervosa, mas apesar do fim do show e das cortinas se abrirem, eu senti uma manifestação dos meus sonhos de infância se tornando reias. Foi muito espantoso.

Enquanto esse é o seu começo na Broadway, eu não acho que muitas pessoas perceberam que você estava muito ativa no teatro regional antes de você ficar conhecida pelo seu trabalho na televisão.
Certo. A tv meio que me escolheu antes do que a carreira no teatro.

Qual foi a sua tentativa inicial no teatro e como você aprendeu sobre isso?
Eu tenho essencialmente feito mais teatro por mais tempo da minha vida do que eu tenho feito televisão ou filme, e é realmente algo que eu sinto que sei melhor. Naquela época em minha vida, aquilo nunca pareceu como se fosse trabalho. Aquilo começou como um hobby mas rapidamente virou meu amor e o que eu queria fazer com a minha vida. Voltar para o teatro é como voltar para casa e eu realmente não quero sair mais (risos).

Como a oportunidade de substituir Chilina Kennedy no verão veio?
Eu tenho procurado por uma oportunidade na Broadway desde que parei de fazer teatro. Sempre foi algo que eu diria para os meus agentes e gestor. Em um ponto os produtores de Beautiful deram a chamada que Chilina Kennedy, era quem estava atuando como Carole antes de eu e que irá voltar, estava tirando um intervalo para fazer um show no Atlantic Theater Company e precisavam de alguém para preencher a vaga dela. Na época, eu estava em Vancouver gravando Supergirl e não estava planejando em fazer nada durante o meu intervalo entre a temperada três e quatro. Quando eu percebi (a oportunidade), eu imediatamente sabia que eu tinha que fazer.

Você viu o show antes de assumir a vaga?
Não, eu não vi. Algumas pessoas acharam que eu fui ridícula de dizer sim para algo que eu não sabia nada sobre. Tudo que eu sabia era as músicas da Carole e sua história de vida, especialmente ao liderar para realizar Tapestry, é incrivelmente fascinante e inspirador.

Com o que você lida primeiro: a música ou as falas?
A primeira coisa que eu fiz foi um ensaio musical com o diretor de música do show Jason Howland. Ele na verdade voou para Vancouver e nós cantamos durante o show. Eu tive tempo para aprender toda a música e a composição do piano antes mesmo dos ensaios começarem. E aí veio o script, falas, encenação e os bloqueios. Mas primeiro veio a música.

Com oito apresentações por semana, como você mantém sua voz em forma?
Eu acho que eu acabei esquecendo de como é esgotante fazer oito shows por semana e cantar com a frequência que estou cantando. Depois da minha primeira semana de shows, eu fui na Amazon e comprei todos os xaropes e sprays e chás para a minha garganta. É sorte que minha vida fora do trabalho é tão suave; Eu realmente sou caseira e eremita então eu não tenho que me preocupar em explodir a minha voz. (Risos)

Tem uma grande diferença entre ser parte de uma série acelerada premiada e de uma apresentação de duas horas na Broadway que tem oito apresentações na semana. Como você navegou nessa transição?
Eu acho que aprender uma apresentação por inteiro é massivo e realizador. Por duas horas e meia, nós somos responsáveis por contar a história e ter certeza que o público entendeu e sente o que a gente quer que eles sintam, e inspirá-los por causa da história de Carole e o que ela passou. É difícil, é muita coisa. Na televisão, minha experiência num show como Supergirl tem suas dificuldades porque é muito fisicamente envolvido e são horas longas; é uma agenda abrangente onde você cria algo num episódio de 42 minutos. Eles demandam muitos músculos e diferentes habilidades no set, mas eu tenho descobrindo mais preenchimento em aprender um show inteiro e ter acesso a toda a história em uma noite.

Você chegou a falar com a verdadeira Carole King desde que entrou para Beautiful?
Apenas por redes sociais! Toda vez que ela fala algo meu coração pila acelerado. Eu não sei se ela planeja ir ao show, mas eu não quero saber se ela for. Eu gostaria de conhecer ela é claro mas eu não quero conhecer ela até o final do show!

Ela teve muitos hits durante sua carreira, muitos deles estão no show. Qual é sua música preferida das musicas da Carole para cantar?
Eu amo “It’s too late”. É tão legal, divertida, triste para cantar. Me da uma uma nostalgia quando eu me relaciono com a música. Me faz lembrar da minha mãe.

O por que disso?
Tapestry foi o primeiro álbum que ela já comprou em vinil quando ela tinha 14 anos. Desnecessário dizer, [King] era agregada na nossa família. Ela tocaria no carro o tempo todo e no rádio em casa, então eu sabia a maioria das musicas dela quando era criança e tinha uma relação muito pessoal com eles.

Broadway oferece uma experiência única colocando você em frente e no centro dos seus fãs. Como tem sido conhecer eles depois do show?
Ainda é estranho para mim pensar que eu tenho fãs! Eu só estou fazendo o que eu gosto, contando histórias e me expressando dessa maneira.

Fonte: Billboard

O Melissa Benoist Brasil é um site feito de fãs para fãs que não é afiliado e/ou mantém contato de alguma forma com a Melissa Benoist, amigos, agentes ou alguém relacionado à seus projetos. Esse site foi feito apenas para publicar notícias para pessoas que como nós, admira seu trabalho. O MBBR não tem nenhuma intenção de lucro. Caso pegue alguma tradução ou notícia exclusiva e reproduza em seu site, nos dê os devidos créditos.
Layout criado e desenvolvido por Lannie.D - Hosted by Free Fansite Hosting @ 2018 - Melissa Benoist Brasil